A SAGA DA BUSCA AO TRABALHO COMO DEV

Atualizado: 11 de set. de 2021


Nas empresas, os processos seletivos estão demorados, caros e pouco

efetivos. Contratar e reter talentos nunca foi tão difícil.


Do lado dos talentos, nunca houve tanta demanda. No entanto, encontrar

uma boa empresa alinhada profundamente com seus princípios

culturais, necessidades financeiras e alinhamento técnico é extremamente

trabalhoso.


Eu já venho abordando esse assunto e tenho diversos vídeos em meu canal do YouTube onde eu conto minhas experiências dolorosas com recrutamento.



Dos inúmeros processos seletivos em que eu participei ao longo da minha carreira, até hoje, apenas um processo me deixou satisfeita: O do trabalho em que me encontro atualmente.

E com isso, eu comecei a levantar debates em minhas redes sociais sobre os diversos pontos de falhas e de sucesso no processo de se recrutar um talento para uma empresa. E consegui coletar a opinião de colegas de carreira em minhas redes sociais e eu estava decidida a encontrar um padrão nessa maré de fracassos.


Neste post eu vou tocar em alguns pontos frustrantes, sobre a visão dos aplicantes.


Este post é uma parceria entre nós, a EZ Devs e com a colaboração da opinião da comunidade vou falar mais a respeito deles no decorrer deste post!

 

Eu amo trabalhar com dados, pois reflete diretamente as experiências das pessoas e sua opinião sincera, afinal, as empresas criam produtos para outras pessoas e não ouvi-las, que são consumidores, é uma ironia, afinal, como você cria produtos e serviços se você não conhece seus consumidores?


Por isso eu sempre dou valor a serviços criados por pessoas que passaram por experiências na pele e que resultaram na criação de um produto ou serviço que tem a intenção de facilitar a vida das pessoas para essas pessoas não passarem pelo perrengue inicial que incitou a criatividade do criador principal do produto.


Para ilustrar e dar mais contexto e base em dados, temos essa pesquisa criada pela LinkedIn onde traz alguns dados que ajudam a compreender o que as empresas e os candidatos preferem e buscam.



Do Ponto de Vista do Talento podemos notar alguns processos tediosos...



A Realocação

De todos os problemas que eu enfrentei, o passo mais insuportável são os excessos de testes. Se tem uma coisa que eu não tenho sobrando e dou muito valor é o meu tempo, aqui é um overview do tanto de tempo gasto no processo:



Aplicação da vaga

Independente de onde você achou a vaga, provavelmente você será redirecionado para algum site diferente, onde você terá que preencher um formulário gigante. E em média, se a situação está tranquila e dependendo dos seus skills e o quanto você pode exigir das empresas, aplicamos até dez vagas, ou seja, se cada um deles tem um site especifico para aplicar, você vai perder no mínimo umas quatro horas ou mais de sua vida entre procurar vagas e aplicar para cada uma delas, isso se você não tiver opção de auto-complete com o que ficou guardado no cache. E claro, se o site tiver a opção de usar auto-complete, alguns não tem!

Com toda a certeza você terá um MONTE de junk email no futuro vindo das empresas que não te contrataram, pois seu email vai parar na lista de email marketing dessa empresa.



Espera longa


Algumas empresas são bacanas em te avisar se você não passou no processo e em nome de todas as pessoas ansiosas, mesmo com uma notícia negativa, é sempre bom cortar as expectativas!

Ninguém gosta de esperar por uma resposta. Algumas pessoas ficam tão confiantes de que conseguiram a vaga, que nem conseguem dormir direito. Estou falando de mim.


Quando você passa pela peneira, em média, leva uma semana para receber uma resposta. E mais outra semana para a primeira entrevista de triagem, onde te perguntam as mesmas coisas que você preencheu no formulário. E quase sempre te mandam algum teste de personalidade ou cultural fit, que geralmente tem cinquenta perguntas e isso te toma mais uma hora de vida.

E depois da primeira entrevista, mais outra semana para fazer o teste técnico. Ainda pode adicionar mais uma semana para outra entrevista com a equipe, onde tem a possibilidade de ser testado tecnicamente novamente e te fazerem exatamente as mesmas perguntas que você respondeu no formulário de inscrição e que o recrutador te perguntou anteriormente.


Espera mais uma semana para alguma resposta e ainda pode ter a possibilidade de mais uma entrevista com algum líder técnico ou com a gerencia.


Em média, processos seletivos demoram entre 30 e 40 dias, caso o resultado seja positivo.


Quando é negativo, perdemos um mês do nosso tempo.



Testes complexos


Mesmo aqueles que já tem anos de trabalho vão admitir o quanto eles odeiam e se sentem nervosos ao serem testados.

Não tem jeito, o nervosismo atrapalha mesmo e acho que já estamos mais do que cientes do fato de que, somos humanos e não máquinas. E eu ainda sou da opinião que testes e provas não são o método mais efetivo de se avaliar o conhecimento de uma pessoa, tanto para processos seletivos, quanto para o modelo de ensino que temos. Mas isso é assunto para outro post.



Mas é inevitável, ainda temos diversas empresas que utilizam deste método arcaico, mas algumas, de fato, exageram em seus testes. Já fiz testes onde não caíram absolutamente NADA correlacionado com a função que eu estava interessa em exercer.



Ainda tem o fato de que nem todo mundo se sente confortável em fazer coisas sob regime de microgestão, onde alguém fica sobrevoando você, enquanto você tenta se concentrar em uma tarefa complexa e dentro de um tempo tolerável. Eu não entendo o que se passa na cabeça dessas pessoas, estamos em 1965?



Este é um processo que precisa ser melhorado em diversas empresas e que matam o candidato de frustração e stress desnecessário.

Algumas empresas passam testes tão longos, que pode levar uma semana inteira e a gente até chega a jurar que as mesmas estão passando demanda pra os candidatos fazerem e não os pagam pelo tempo investido em finalizar a tarefa.


Nem ao menos avisam que você não passou ou se quer passam um feedback sincero de onde o candidato errou ou quais expectativas o mesmo não bateu. Feedback é extremamente importante, para nosso aprendizado e até para nos preparamos melhor em nível de conhecimento e preparo mental para as entrevistas.



Recrutadores e RH perdidos


Estamos de acordo que é uma necessidade existirem recrutadores especializados na área em que eles estão buscando candidatos? Digo isso, pois ando vendo um crescimento em número de recrutadores que tem mais entendimento na área tecnológica.



Eu já fui abordada inúmeras vezes por recrutadores extremamente perdidos no personagem, desde a oferta da vaga, onde (compreensivelmente) os mesmos usam recursos de automação e acabam mandando vagas de Front End para candidatos que apenas trabalham com Back End, por exemplo. E isso já é um indicio de que a vaga é apenas para preencher um lugar no desespero e para nós que já possuímos experiência sólida no quesito, não vamos querer perder o nosso tempo com algo que está sendo buscado na base desespero, hoje em dia damos o luxo de optar por vagas e recrutadores que reflitam o caráter da empresa e francamente, ninguém quer trabalhar no desespero.


E as vezes a empresa pode até ser promissora, mas o recrutador fez um trabalho tão pobre em achar candidatos para a vaga, afinal, assim como qualquer pessoa que tem que bater metas, os recrutadores tem um trabalho a entregar, não os culpo, mas este processo não é adequado e não os ajuda em nada!


Outra coisa extremamente desanimadora e até mesmo intrigante é a audácia do recrutador, que plenamente ciente que você está empregado no momento da abordagem, de perguntar o quanto a pessoa quer aquela vaga ou quais as razões para sair da empresa em que se encontra no momento. Isso já demonstra que a pessoa não prestou atenção realmente, o que me faz pensar que estes pobres recrutadores tem mais demanda de trabalho do que pode dar conta.

Afinal, não faz sentido você abordar alguém, oferecer uma vaga e ainda indagar que você quem quer a vaga e você quem tem que se virar nos trinta para demonstrar interesse. Parece relacionamento com uma pessoa egocêntrica.



Uma parcela de culpa de termos tantas vagas abertas e faltam profissionais, é que na verdade, tem pessoas capacitadas, mas a forma como as vagas são oferecidas ou compartilhadas não é interessante e quando alguém tem interesse, o processo de reconhecer talento é tão quebrado, que a única chance de contratar alguém é desperdiçada pelos próprios recrutadores.


Eu consigo contar na mão as vagas em que os recrutadores tinham idéia do que a vaga se tratava e isso é desanimador.

Primeiro trabalho na área

Dos processos em que participei, principalmente os de estágio, eu notei uma falha enorme em diversos processo e também na coordenação e encaminhamento quando eu estava na fase de estágio em minha carreira.


A maioria das empresas não tem um plano de carreira definido nem para os funcionários que já trabalham e utilizam de métodos superficiais para acompanhar o progresso do time e principalmente daqueles inexperientes que estão ali para aprender.


Esse estigma de que o estagiário deve fazer todas as tarefas indesejadas e trazer o café para a equipe é corriqueiro, devido a falta de atenção e plano de ação.