top of page
  • Vanessa Moura

Manual de sobrevivência do futuro DBA

Este post é uma documentação suporte ao episódio 19 do podcast Only Tech Fans para aqueles que tem dificuldade de acompanhar conteúdo em áudio.


A intenção do conteúdo é de explicar o cargo, o conhecimento e experiência demandados e qual o futuro da carreira. Não iremos abordar conhecimento técnico, mas uma visão geral para te preparar para o mercado.




Desde que iniciei a minha carreira eu nunca contei muito com conteúdo sobre a carreira como DBA, pois quando falamos em carreira em TI, a primeira área a ser considerada, é a de desenvolvimento de software e web, em disparada, existe muito material sobre.


Quando se trata de banco de dados, em minha cabeça, sempre vem aquela imagem antiquada e desatualizada, do senhorzinho sentado em um Data Center empoeirado. Mas a área de Administração de Banco de Dados é bem ampla e mais interessante do que aparenta. Este departamento ainda é uma área obscura, sem muito marketing, com isso, criaram-se diversas lendas urbanas, como a carreira sendo extinta.


Desde 2012 estão tentando matar o cargo do DBA, mas em realidade, a carreira só se adaptou e atualizou.


Visto isso, vou abordar as dúvidas que recebo com frequência.



O que significa DBA?


DBA (ou como é pronunciado em inglês DI BI EI), significa DataBase Administrator. Em português é traduzido como Administrador de Banco de Dados.


O que faz um DBA?


O DBA é responsável pelo desempenho, integridade e segurança de um banco de dados. Eles executam tarefas como solução de problemas, ajuste de desempenho, backup e recuperação de dados e monitoramento e otimização do desempenho do banco de dados.

O DBA também podem ser responsável por manter o dicionário de dados, instalar e atualizar o sistema de gerenciamento de banco de dados e alocar o armazenamento do sistema e planejar os requisitos de armazenamento futuros.


Além disso, eles podem ser responsáveis pelo gerenciamento de segurança, design e modelagem de banco de dados e pela implementação e manutenção de soluções de replicação e recuperação de desastres.


Quais as tarefas diárias de um DBA?

Um DBA normalmente executa uma variedade de tarefas diariamente, incluindo:


  • Monitorando o desempenho do banco de dados e solucionando quaisquer problemas que surjam. Isso pode envolver a análise de consultas lentas, identificação e resolução de impasses e monitoramento do uso do espaço em disco.

  • Backup e recuperação de bancos de dados. Isso inclui criar backups regulares dos dados, bem como testar e implementar planos de recuperação de desastres.

  • Gerenciamento de segurança. Isso inclui implementar e manter medidas de segurança do banco de dados, como configurar e gerenciar contas de usuário, garantir a criptografia desses dados e monitorar qualquer violação de segurança.

  • Planejamento e previsão de capacidade. Isso inclui prever os requisitos de armazenamento futuros e alocar o armazenamento do sistema de acordo.

  • Também somos encarregados pela atualização e manutenção do sistema de gerenciamento de banco de dados (DBMS) e softwares que utilizam do banco de dados. Isso inclui a instalação de novos updates e patches e a garantia de que o banco de dados esteja sendo executado na versão mais recente do software.

  • Projeto e modelagem de banco de dados. Isso inclui a criação e manutenção de modelos de dados e projetos de banco de dados, que garantem que os dados sejam organizados de forma a atender às necessidades da organização.

  • Colaboração com outras equipes. Isso inclui trabalhar com desenvolvedores, administradores de sistema e outras equipes de TI para garantir que o banco de dados atenda às necessidades da organização e seja integrado a outros sistemas.

  • Manter-se atualizado com as novas tecnologias e melhores práticas. Isso inclui pesquisar novas tecnologias de banco de dados e manter-se atualizado sobre as melhores práticas para administração de banco de dados.


Vale lembrar que as tarefas e responsabilidades podem variar de acordo com a organização, o tamanho de seus bancos de dados e a stack de tecnologias específicas que usam.




A função de administrador de banco de dados será extinta?


Esse é um debate que vem sido discutido desde quando ingressei a faculdade, em meados de 2012. De fato, o cargo mudou muito, vide o crescimento do volume de dados que geramos nos dias de hoje. É provável que a função de Administrador de DBA continue a existir no futuro, embora possa evoluir e mudar conforme as tecnologias avançam. No entanto, a função de DBA pode se tornar mais automatizada, como notamos no decorrer dos anos, com o uso de ferramentas de software e automação assumindo mais tarefas rotineiras que os DBAs executam manualmente. Isso pode levar a uma redução no número de DBAs necessários para determinados tipos de bancos de dados ou a uma mudança nos tipos de tarefas pelas quais os DBAs são responsáveis.


Além disso, a ascensão da computação em cloud e o uso de serviços de banco de dados gerenciados, como Amazon RDS, Google Cloud SQL e Microsoft Azure SQL Database, também podem reduzir a necessidade de certos tipos de DBAs, pois esses serviços lidam com muitas das tarefas rotineiras, como backups, ajustes de segurança e desempenho, automaticamente. Mas ainda assim, requer a supervisão de um ser humano, afinal, quem criou essa tecnologia toda, quem configura e dá manutenção somos nós. Os gerenciadores não se auto configuram ou resolvem problemas sozinhos... ainda!


O que eu preciso saber para me tornar um DBA?


Para se tornar um administrador de banco de dados (DBA), você precisará de uma sólida compreensão em


  • Sistemas de gerenciamento de banco de dados (ou como conhecido la fora DBMS Database Management System): você deve ter um bom conhecimento de pelo menos um dos principais DBMS utilizado no mercado, como MySQL, SQL Server, Oracle ou PostgreSQL. Você também deve estar familiarizado com os recursos e a funcionalidade do DBMS específico com o qual trabalhará.

  • Você deve ter um forte conhecimento de SQL (Structured Query Language) e ser capaz de escrever consultas complexas, criar e modificar esquemas de banco de dados e manipular dados.

  • É importante entender os princípios do design de banco de dados e ser capaz de criar modelos de dados que sejam eficientes, precisos e atendam às necessidades da organização.

  • Deve entender a importância dos backups regulares e ser capaz de criar e implementar planos de recuperação de desastres.

  • Ajuste de desempenho: você deve entender como otimizar o desempenho do banco de dados analisando consultas, índices e outros objetos de banco de dados.

  • Deve saber como proteger um banco de dados, incluindo a implementação de contas e permissões de usuário, criptografia de dados e monitoramento de violações de segurança.

  • Ter um bom entendimento de computação em nuvem e o uso de serviços de banco de dados gerenciados, como Amazon RDS, Google Cloud SQL e Microsoft Azure SQL Database.

  • Será bem útil a compreensão básica de administração de sistemas, incluindo servidores, armazenamento e rede.

  • Cada vez mais eu noto a relevância de ter algum conhecimento de scripting e automação, por exemplo, bash ou python, para automatizar tarefas, gerenciar e monitorar os bancos de dados

  • Como DBA, você trabalhará com outras equipes, como Desenvolvedores, TI e Operações, portanto, boas habilidades de comunicação e trabalho em equipe são essenciais para ter sucesso nessa função.

De novo, tenha em mente que os requisitos podem variar dependendo da organização específica e do tipo de banco de dados com o qual você trabalhará. Algumas empresas podem exigir certas certificações ou um tipo específico de graduação em ciência da computação ou áreas afins.




Os DBAs precisam ser bons em SQL?


Para quem não sabe, SQL significa Structure Query Language, que em português significa Linguagem de Consulta Estruturada.

Sim, ao contrário do que se ouve erroneamente por ai, DBAs geralmente precisam ter um forte conhecimento de SQL para realizar seu trabalho com eficiência. SQL é a linguagem principal usada para interagir e manipular dados em um banco de dados relacional, portanto, ser proficiente em SQL é essencial para tarefas como solução de problemas, ajuste de desempenho e recuperação de dados.


Como DBA, você precisará escrever consultas complexas para recuperar dados, criar e modificar esquemas de banco de dados e manipular dados de várias maneiras. Além disso, você precisará otimizar o desempenho de instruções SQL analisando planos de execução, índices e outros objetos de banco de dados.

É importante observar que o nível de proficiência em SQL pode variar dependendo da empresa, algumas empresas podem exigir conhecimentos mais avançados de SQL, enquanto outras podem exigir conhecimentos mais básicos, já trabalhei em ambos os cenários. No entanto, em qualquer caso, ter um bom entendimento de SQL é um componente-chave para ser um DBA bem-sucedido, então trate de se aperfeiçoar na arte de consultar.

Como começar a carreira como DBA?


Para iniciar uma carreira como DBA isso pode envolver várias etapas, incluindo adquirir o conhecimento e a experiência necessários, obter certificações e fazer networking com profissionais da área. Toda carreira dentro da área de TI são delicadas, principalmente lidando com dados. Então é comum a queixa de que é muito difícil obter a primeira experiência nessa área, excepcionalmente por lidar com algo que pode trazer prejuízos financeiros imensuráveis se a manutenção não for bem executada.


Aqui vai algumas dicas que me ajudaram ao longo da minha carreira:

  • Aprenda sobre bancos de dados e SQL fazendo cursos online, lendo livros e praticando por conta própria. Comece aprendendo o básico de um ou mais sistemas de gerenciamento de banco de dados relacional (DBMS), como MySQL, SQL Server, Oracle ou PostgreSQL.

  • Procure oportunidades de trabalhar com bancos de dados por meio de estágios, trabalho voluntário ou projetos paralelos. Isso irá ajudá-lo a construir um portfólio de suas habilidades e ganhar experiência prática.

  • Considere a obtenção de certificações no sistema de gerenciamento de banco de dados específico em que você está interessado, isso demonstrará seus conhecimentos e habilidades para possíveis empregadores. A Oracle, por exemplo, tem uma academia e biblioteca de material de apoio e existem certificações em níveis e proficiência diferentes, estas certificações ajudam muito quem está procurando sua primeira oportunidade sem experiência prática.

  • Participe de eventos de networking, junte-se a grupos e fóruns online e conecte-se com outros DBAs para aprender sobre oportunidades de trabalho e manter-se atualizado sobre os desenvolvimentos do setor.

  • Considere um diploma: um diploma em ciência da computação ou áreas afins pode ser útil, mas nem sempre é necessário, algumas empresas podem preferir contratar candidatos com diploma, enquanto outras podem preferir candidatos com experiência prática.

  • A tecnologia e as melhores práticas estão em constante evolução, por isso é importante continuar aprendendo e se manter atualizado sobre os novos desenvolvimentos no campo, além de expandir seu conhecimento e habilidades. Eu por exemplo, sempre leio newsletters da Oracle, acompanho o LinkedIN da Teradata, consumo material online sobre ferramentas e suas atualizações.

  • Como DBA, você pode ter uma função generalista, ou focar em uma área específica do banco de dados, como data warehousing, business intelligence ou big data, isso vai te ajudar a se destacar no mercado de trabalho e aumentar seu potencial de ganhos.


Qual a diferença entre SQL Developer e DBA?


Muita gente confunde as duas carreiras, já que desenvolvedores SQL e DBAs são responsáveis por trabalhar com bancos de dados, mas ambos têm funções e responsabilidades diferentes.


Um desenvolvedor SQL nem sempre é o principal responsável por projetar e desenvolver bancos de dados, depende muito da organização, mas geralmente são encarregados por escrever e otimizar consultas SQL e garantir que o banco de dados seja otimizado para desempenho. Eles trabalham em estreita colaboração com desenvolvedores de software e outros profissionais de TI para criar e manter os bancos de dados que suportam um aplicativo. Eles também são responsáveis por escrever e manter o código que interage com o banco de dados, como funções e procedimentos armazenados.


Um DBA, por outro lado, é responsável pelo gerenciamento e administração geral de um banco de dados. Isso inclui tarefas como ajuste de desempenho, backup e recuperação, gerenciamento de segurança e planejamento de capacidade. Eles também são responsáveis por garantir que o banco de dados esteja funcionando sem problemas e com eficiência, solucionando problemas e monitorando o desempenho do banco de dados. Eles trabalham em estreita colaboração com outras equipes de TI, como administradores de sistema, desenvolvedores e equipes de suporte de TI, para garantir que o banco de dados atenda às necessidades da organização.

Mas dependendo da organização, o DBA também pode ser responsável por projetar e desenvolver bancos de dados, escrever e otimizar consultas SQL e garantir que o banco de dados seja otimizado para desempenho.


Em resumo, um Desenvolvedor SQL está focado em projetar e desenvolver o banco de dados, enquanto um DBA está focado em gerenciar e manter o banco de dados, garantindo que ele funcione sem problemas e de forma otimizada. Não é incomum que uma única pessoa desempenhe os dois papéis (já desempenhei os dois, geralmente em empresas de pequeno porte), mas em grandes organizações, eles geralmente são separados.



Quanto tempo leva para se tornar um DBA?


O tempo necessário para se tornar um DBA pode variar dependendo de sua experiência anterior, educação e requisitos específicos da função que você está exercendo.


  • Se você é formado em ciência da computação ou áreas afins e tem alguma experiência em trabalhar com bancos de dados, pode conseguir uma função de DBA júnior mais rápido. No entanto, pode levar mais tempo para se tornar um DBA sênior ou um especialista em uma área específica de gerenciamento de banco de dados, já que sua formação e experiência não traga o conhecimento técnico fundamental que você talvez precise.

  • Se você não possui um diploma ou experiência anterior na área, pode ser necessário obter algum conhecimento e experiência prática por meio de cursos on-line, estágios ou trabalho voluntário. Esse processo pode levar de vários meses a alguns anos, dependendo da quantidade de tempo e esforço que você deseja dedicar.

  • Também é importante observar que a tecnologia e as práticas recomendadas estão em constante evolução, portanto, mesmo depois de conseguir seu primeiro emprego como DBA, você precisará continuar aprendendo e se mantendo atualizado sobre os novos desenvolvimentos no campo.

Resumindo, o tempo que leva para se tornar um DBA pode variar muito dependendo de sua experiência anterior e educação, mas com uma combinação de educação, experiência prática e persistência, é possível se tornar um DBA em um período relativamente curto de tempo.


Qual DBMS tem mais trabalhos abertos como DBA?


Alguns DBMS são mais amplamente utilizados do que outros e, portanto, têm mais vagas de trabalho para DBAs.


Atualmente, os DBMS mais procurados para DBAs são:


  • O Oracle é um dos sistemas de gerenciamento de banco de dados relacional (RDBMS) mais amplamente utilizado no mercado corporativo. É utilizado por grandes organizações e, como tal, há uma grande demanda por DBAs com experiência em Oracle.

  • SQL Server é outro RDBMS amplamente utilizado, principalmente no ecossistema Microsoft. É utilizado por organizações de médio a grande porte, e há uma grande demanda por DBAs com experiência em SQL Server.

  • MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional (RDBMS) de código aberto que é amplamente usado para aplicativos integrados e baseados na Web. É mais utilizado por organizações de pequeno e médio porte.

  • PostgreSQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados objeto-relacional (ORDBMS) de código-fonte aberto amplamente usado para aplicativos integrados e baseados na Web. Está ganhando popularidade nos últimos anos, especialmente em big data e data warehousing.


É importante salientar que a demanda por DBAs pode variar dependendo da organização específica e sua stack de tecnologia, mas esses DBMS tendem a ter mais vagas de trabalho para DBAs. Além disso, a capacidade de trabalhar com vários DBMS pode aumentar suas chances de encontrar um emprego como DBA, não se limite.


Qual é a diferença entre NoSQL e RDBMS?


NoSQL e RDBMS (Relational Database Management Systems) são dois tipos diferentes de bancos de dados que possuem características diferentes e são usados para finalidades diferentes.


  • RDBMS, como o nome indica, é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional. Ele armazena dados em tabelas com linhas e colunas e usa SQL para interagir com os dados. O RDBMS usa uma abordagem baseada em esquema, o que significa que a estrutura dos dados é definida antecipadamente e todos os dados devem estar de acordo com o esquema. RDBMS são amplamente utilizados para sistemas transacionais, como varejo online, sistemas financeiros e sistemas ERP.


  • Já o NoSQL, por outro lado, significa "Not Only SQL". É um sistema de gerenciamento de banco de dados não relacional que não depende de um esquema fixo. Em vez disso, os bancos de dados NoSQL usam um modelo de dados flexível sem esquema. Eles podem lidar com grande quantidade de dados e alta taxa de transferência de leitura e gravação. Os bancos de dados NoSQL são normalmente usados para big data e aplicativos da Web em tempo real, como mídia social, jogos e IoT.


Em resumo, RDBMS são mais adequados para dados estruturados e transacionais e NoSQL para dados não estruturados e não transacionais. Os RDBMS são mais adequados para sistemas que exigem consultas, junções e transações complexas, enquanto os bancos de dados NoSQL são mais adequados para sistemas que exigem alta escalabilidade, alta disponibilidade e alto desempenho. Cada tipo de banco de dados tem suas próprias vantagens e desvantagens e a escolha de qual usar depende do caso de uso específico e dos requisitos do projeto.


O que significa alta escalabilidade e disponibilidade?


Alta escalabilidade refere-se à capacidade de um sistema de lidar com uma quantidade crescente de trabalho ou carga à medida que mais recursos são adicionados a ele. Por exemplo, um banco de dados altamente escalável pode lidar com um grande número de usuários ou transações simultâneos sem qualquer degradação significativa no desempenho. Isso é importante para sistemas com alto volume de tráfego, pois permite lidar com a carga sem travar ou diminuir a velocidade.


Alta disponibilidade refere-se à capacidade de um sistema permanecer operacional e disponível para os usuários, mesmo em caso de falhas de hardware, bugs de software ou outros tipos de falhas. Isso é obtido com várias cópias dos dados e usando técnicas como balanceamento de carga, failover e redundância. A alta disponibilidade é importante para sistemas que devem permanecer operacionais 24 horas por dia, 7 dias por semana, como sites de comércio eletrônico, sistemas financeiros e outros sistemas críticos.


Em resumo, alta escalabilidade e disponibilidade são características importantes para sistemas que precisam lidar com grande quantidade de carga e tráfego, devendo permanecer operacionais mesmo em caso de falhas. Bancos de dados com alta escalabilidade e disponibilidade podem lidar com um grande volume de transações e solicitações e podem se recuperar automaticamente de falhas sem qualquer interrupção no serviço.


Como um DBA gerencia alta escalabilidade e disponibilidade?


Um administrador de banco de dados (DBA) gerencia alta escalabilidade e disponibilidade implementando várias técnicas e práticas recomendadas. Aqui estão alguns exemplos:

  • Clustering: Clustering é uma técnica que permite que vários servidores trabalhem juntos como um único sistema. Isso permite que o banco de dados lide com mais carga e tráfego, distribuindo a carga de trabalho entre vários servidores. Ele também fornece redundância, de modo que, se um servidor cair, os outros podem continuar operando sem interrupção.

  • Replicação: a replicação é uma técnica que permite que várias cópias dos dados sejam mantidas em vários servidores. Isso fornece redundância, de modo que, se um servidor cair, os outros podem continuar a operar sem interrupção. Ele também permite que as operações de leitura sejam distribuídas entre vários servidores, o que pode aumentar o desempenho.

  • Balanceamento de carga: O balanceamento de carga é uma técnica que permite que a carga de trabalho seja distribuída entre vários servidores. Isso ajuda a garantir que a carga seja distribuída uniformemente e que nenhum servidor único se torne um gargalo. Também ajuda a garantir que o sistema permaneça disponível, mesmo se um servidor cair.

  • Backup e recuperação: as estratégias de backup e recuperação são importantes para garantir alta disponibilidade. Backups regulares dos dados são feitos e planos de recuperação de desastres são implementados para garantir que os dados possam ser recuperados de forma rápida e fácil em caso de falha.

  • Ajuste de desempenho: O ajuste de desempenho é uma técnica que ajuda a garantir que o banco de dados esteja sendo executado com eficiência e possa lidar com a carga. Isso inclui tarefas como analisar consultas lentas, identificar e resolver impasses e monitorar o uso do espaço em disco.

  • Monitoramento e alerta: Os sistemas de monitoramento e alerta são usados para monitorar a integridade do banco de dados e para alertar o DBA quando há problemas que precisam ser resolvidos. Isso permite que o DBA identifique e resolva proativamente os problemas antes que eles se tornem grandes problemas.

  • Computação em nuvem e serviços gerenciados: muitos DBAs também são responsáveis pelo gerenciamento de bancos de dados na nuvem e pelo uso de serviços gerenciados para provisionar, monitorar e dimensionar bancos de dados. Isso é particularmente importante para sistemas que exigem alta escalabilidade e disponibilidade, pois permite que o DBA aproveite a escalabilidade e a redundância incorporadas à nuvem.



DBA precisa trabalhar fisicamente em DataCenters?


Tradicionalmente, os DBAs eram responsáveis pelo gerenciamento físico dos servidores que hospedavam os bancos de dados, incluindo tarefas como instalação, configuração e manutenção de hardware e software. Isso geralmente envolvia trabalhar em data centers, onde os servidores estavam alojados.


No entanto, com o surgimento da computação em nuvem e dos serviços de banco de dados gerenciados, muitos DBAs agora trabalham remotamente e não precisam acessar fisicamente os datacenters. Em vez disso, eles usam interfaces baseadas na web e APIs para gerenciar e administrar os bancos de dados, o que lhes permite trabalhar de qualquer local com acesso à internet. Além disso, muitos DBAs usam ferramentas de automação e scripts para gerenciar os bancos de dados, o que reduz a necessidade de intervenção manual.


É importante observar que, embora muitos DBAs trabalhem remotamente, algumas empresas ainda preferem que seus DBAs trabalhem fisicamente em datacenters, especialmente para aqueles que processam informações confidenciais ou têm requisitos rígidos de conformidade.


Se um DBA precisa ou não trabalhar fisicamente em datacenters depende da empresa e dos requisitos específicos da função. Com o surgimento da computação em nuvem e dos serviços de banco de dados gerenciados, muitos DBAs agora trabalham remotamente, mas ainda existem empresas que preferem que seus DBAs trabalhem fisicamente em data centers.


O que um DBA precisa saber sobre data centers?


Como administrador de banco de dados (DBA), é importante ter uma compreensão básica dos data centers e da infraestrutura que os suporta. Aqui estão algumas coisas importantes que um DBA deve saber sobre data centers:


  • Layout físico: os datacenters geralmente consistem em racks de servidores e dispositivos de armazenamento, bem como infraestrutura de rede e energia. É importante que um DBA entenda o layout físico do datacenter, incluindo a localização de servidores, dispositivos de armazenamento e comutadores de rede.

  • Energia e resfriamento: os datacenters requerem uma quantidade significativa de energia para operar e é importante que um DBA entenda a infraestrutura de energia e resfriamento que dá suporte ao datacenter. Isso inclui coisas como unidades de distribuição de energia (PDUs), fontes de alimentação ininterruptas (UPSs) e unidades de ar condicionado.

  • Infraestrutura de rede: os datacenters dependem de uma infraestrutura de rede para conectar servidores, dispositivos de armazenamento e outros dispositivos. Um DBA deve ter uma compreensão básica da infraestrutura de rede, incluindo switches, roteadores e firewalls.

  • Gerenciamento remoto: muitos datacenters agora oferecem suporte ao gerenciamento remoto, o que permite que os DBAs gerenciem os servidores e dispositivos de armazenamento remotamente, usando interfaces e APIs baseadas na Web. É importante que um DBA entenda como usar essas ferramentas para gerenciar o data center remotamente.

  • Segurança: os datacenters normalmente possuem medidas de segurança rígidas para proteger os servidores e os dados. Um DBA deve estar ciente das medidas de segurança em vigor, incluindo firewalls, sistemas de detecção de intrusão e controles de acesso.

  • Conformidade: muitos data centers precisam estar em conformidade com os regulamentos e padrões do setor, como HIPAA, SOC 2 e PCI DSS. Um DBA deve entender os requisitos de conformidade e como eles se aplicam à infraestrutura do data center.

  • Recuperação de desastres: os datacenters devem ter planos de recuperação de desastres para garantir que os dados possam ser recuperados em caso de desastre. Um DBA deve entender o plano de recuperação de desastres e o papel que desempenha nele.

  • Computação em nuvem e serviços gerenciados: muitos DBAs também são responsáveis pelo gerenciamento de bancos de dados na nuvem e pelo uso de serviços gerenciados.

  • Virtualização: entenda os fundamentos da virtualização e como ela é usada em data centers. Isso permitirá que você gerencie com eficiência os bancos de dados executados em ambientes virtualizados.



Como conseguir trabalho como DBA junior?


Conseguir seu primeiro emprego DBA júnior é bem desafiador, digo por experiência própria, mas com a abordagem certa, você pode aumentar suas chances de conseguir sua primeira função. Aqui estão algumas etapas que você pode seguir para conseguir seu primeiro emprego como DBA júnior:


  • Crie um currículo e uma carta de apresentação fortes: Adapte seu currículo e carta de apresentação (cover letter) para destacar suas habilidades, conhecimento e experiência relevantes para a função. Inclua todas as certificações ou treinamentos que você concluiu e todos os projetos relevantes nos quais você trabalhou, como estágios ou projetos paralelos.

  • Network: participe de eventos de networking e conecte-se com outros DBAs para aprender sobre oportunidades de trabalho e manter-se atualizado sobre os desenvolvimentos do setor. Junte-se a grupos e fóruns online e certifique-se de que seu perfil do LinkedIn esteja atualizado e destaque suas habilidades e experiência. Eu recomendo o site de Q&A focado em Administração de Banco de Dados da Stack Exchange (mesma empresa do Stack Overflow), lá eu aprendi muito sobre erros e problemas práticos que DBAs enfrentam no dia-a-dia.

  • Obtenha experiência prática: procure oportunidades para obter experiência trabalhando com bancos de dados, como estágios ou trabalho voluntário. Isso ajudará você a criar um portfólio de suas habilidades e demonstrar a potenciais empregadores que você tem experiência prática.

  • Esteja disposto a começar com funções de nível básico: Não tem jeito! Eu sei que você já queira partir para a alta escalabilidade, mas no começo é engatinhando para conquistar segurança em navegar e administrar um DBMS. Muitos cargos de DBA de nível básico podem exigir habilidades de TI mais gerais, em vez de serem específicas para bancos de dados, por exemplo, suporte de TI, administrador de sistema júnior, analista de TI júnior, etc. Esteja aberto a essas oportunidades pois eles o ajudarão a ganhar experiência e exposição à empresa.

  • Considere um trabalho em uma área específica do banco de dados: especializar-se em uma área como armazenamento de dados, inteligência de negócios ou big data pode aumentar suas chances de ser contratado como DBA júnior.

  • Seja persistente: a procura de emprego pode ser um processo longo e desafiador, mas não desista. Continue se candidatando a empregos e networking e esteja preparado para entrevistas várias vezes antes de conseguir seu primeiro cargo.

  • Demonstre entusiasmo e vontade de aprender: O meu diferencial, foi o meu entusiasmo. Eu já criava conteúdo sobre banco de dados e dados bem antes de conseguir meu primeiro trabalho na área. Meu interesse e curiosidade convenceram, junto com o meu conhecimento sólido. Muitas empresas procuram candidatos ansiosos para aprender e crescer em suas funções, portanto, expresse seu entusiasmo e vontade de aprender coisas novas em seu currículo e durante as entrevistas.


Lembre-se de que conseguir seu primeiro emprego como DBA júnior pode levar tempo e esforço, mas com persistência, networking e vontade de aprender, você pode aumentar suas chances de conseguir seu primeiro cargo.





Quanto um DBA recebe?


O salário de um DBA pode variar dependendo de vários fatores, incluindo experiência, localização e a empresa específica para a qual trabalham.


De acordo com dados do Bureau of Labor Statistics (BLS), o salário médio anual para administradores de banco de dados nos Estados Unidos era de $93.750 em maio de 2020. Os 10% mais baixos ganhavam menos de $66.870 e os 10% mais altos ganhavam mais de $144.350.


Os salários também podem variar dependendo do tipo de setor em que um DBA trabalha, com setores que pagam mais, incluindo serviços de informação, gerenciamento de empresas e empreendimentos e o governo federal. Setores bancários pagam muito acima da média devido o teor de complexidade e segurança. Além disso, a localização pode ser um grande fator, com DBAs em grandes áreas metropolitanas tendendo a ganhar mais do que aqueles em cidades menores ou áreas rurais.


É importante observar que a experiência de DBA, as certificações e o conhecimento em tecnologia específica também podem ter um impacto significativo no salário. DBAs mais experientes, ou aqueles com habilidades especializadas, podem receber salários mais altos do que os DBAs iniciantes ou menos experientes.


 

Essas são as perguntas frequentes! Se quiserem saber mais, podem compartilhar este post no Twitter, me marcar (@wonderwanny) e perguntar! Gosto desse formato, pois caso eu não consiga responder rapidamente, outras pessoas da comunidade podem e eu vou atualizar este poste com as perguntas que eu receber.

1,988 views0 comments

Recent Posts

See All
bottom of page